Compre o seu guia! Acesse nossa loja online e garanta seu exemplar do Prato Firmeza.
First slide First slide

A comida como estratégia de resistência

Texto por: Ísis Naomí | Fotos por: Beá Lima, Isis Naomí e Vinícius Cordeiro

  • Pizzaria
  • Opção Vegana
  • Opção Vegetariana

A Casa da Lagartixa Preta era como um esconderijo para mim. Uma extensão da minha casa que só eu sabia como chegar; um bauzinho cheio de conhecimentos, vivências e gente gostosa pra se confiar e transbordar o que era mais íntimo. Ainda é um espaço de desconstrução; foi lá que deixei toda a roupa velha que me foi vestida pela sociedade, foi lá que me despi de máscaras, apresentei meus monstros, minhas angústias e minhas belezas, e permaneci assim. Depois de ter conhecido esse lugar, passei a me vestir de algo mais sincero, mais orgânico, mais eu e ainda permaneço assim.

A Casa da Lagartixa Preta “Malagueña Salerosa” é laboratório de vivências e práticas libertárias que fica no meio da babilônia santo andreense e que resiste há exatos 12 anos, onde acontece, também, a noite de pizzas veganas mais roots e barata da região. A casa carrega esse nome pela quantidade de lagartixas pretas que habitam o local, e o “Malaguenã Salerosa” foi uma homenagem ao vizinho Seu João que cantava essa música todas as manhãs.

Gerida pelo coletivo anarquista Ativismo ABC, a Casa da Lagartixa Preta não é um restaurante e, portanto, não tem funcionários. As pizzadas acontecem com a colaboração de todos e têm como objetivo pagar as contas da casa (como aluguel, luz, água, etc). O pessoal da casa cobra apenas R$ 18 por pizza revolucionária à vontade. O espaço é muito aconchegante e mesmo nos dias de pizzada mais lotados todo mundo fica bem confortável.

O rolê oferece atividades culturais, políticas e outros eventos bacanudos durante todo o mês, futebol de duas bolas (onde o objetivo é bugar geral), oficinas pro conserto de bikes pras minas, grupos de estudos, debates y otras cositas más estão inclusos.

O espaço se encontra na rua Alcides de Queirós, uma ruazinha tranquilex que atravessa o bairro Casa Branca e que tem uma vizinhança tranquila e amistosa. Pra chegar na casa, basta seguir as pixações anarcas da Av. Arthur de Queirós. Ao chegar na rua, não é muito difícil encontrar a casa, que tem muros estampados com frases e símbolos de luta e resistência.

 

Destaque

Pizzas veganas de diversos sabores (R$18)

Preço Médio

R$25

Ouça a reportagem

Voltar

Bar do Almir

Baiano largou o emprego para vender espetinho do seu jeito

Açaí Conquista

Angélica mistura a massa de açaí artesanal com frutas frescas trazidas pelo marido caminhoneiro além de vender comida natural